Stein Mapas
Stein Mapas
Versão Português English Version

PESQUISAR PRODUTO

Artista Francisco Stein terá obras expostas nos EUA.





Artista de Sorocaba terá obras expostas nos EUA

21/02/17 | Daniela Jacinto - daniela.jacinto@jcruzeiro.com.br 

Artista sorocabano que faz mapas à mão terá obras expostas em Las Vegas no periodo de 14 a 16 de Setembro de 2017 - DIVULGAÇÃO


"O mercado brasileiro é complicado. Ainda mais se tratando desse tipo de trabalho. Lá nos Estados Unidos eles dão muito valor à culturas deles, eles têm fã-clubes de tudo e já tem gente me pedindo para fazer mapa da série Bonanza" 

Francisco Stein, o artista sorocabano que faz mapas à mão, terá uma de suas obras expostas no 50º aniversário da série Chaparral, que será comemorado em setembro em Las Vegas, nos Estados Unidos. Chaparral foi uma série de TV norte-americana do gênero faroeste. Na história, um ex-oficial da Guerra da Secessão resolve se instalar no Arizona. Ele compra um rancho, mas para continuar morando ali com sua família ele tem de enfrentar apaches, fazendeiros e bandoleiros. Esse novo trabalho de Stein, apesar de ser baseado numa série de ficção, envolveu estudos e confecção do mapa do Arizona como realmente era, em 1885, ano em que se passa a história do seriado, exibido de 1967 a 1971. 

Stein conta que precisou assistir a cerca de 60 episódios e estudar o relevo da região -- que abriga uma das atrações turísticas naturais mais conhecidas dos Estados Unidos e do mundo, o Grand Canyon --, juntamente com os rios, desertos e demais particularidades. Ao todo, foram seis meses de trabalho. "Tive também de realizar uma série de entrevistas com a pessoa que encomendou o mapa", lembra. 

De acordo com Stein, 1885 foi o auge da expansão dos moradores dos Estados Unidos para o oeste, um local ocupado por etnias indígenas, como comanches, cheienes, apaches.

Eu assino, coloco código serial e fica idêntico ao original. Acredito que posso vender para interessados nos Estados Unidos, é uma aposta que eu fiz." 

O artista afirma que essa oportunidade de levar seu trabalho para o exterior pode dar novos rumos a sua carreira. "O mercado brasileiro é complicado. Ainda mais se tratando desse tipo de trabalho. Lá nos Estados Unidos eles dão muito valor à culturas deles, eles têm fã-clubes de tudo e já tem gente me pedindo para fazer mapa da série Bonanza", diz. 

Stein destaca que ficou muito feliz com o convite para fazer esse mapa e foi um período de trabalho muito prazeroso. "Eu tive a oportunidade de rever essa série, me diverti muito. E espero sim que seja uma porta de entrada para um mercado que me sustente, assim poderei continuar fazendo mapas durante muito tempo." 

Seu talento para produzir mapas mais precisos e ao mesmo tempo artísticos não garantiu sua subsistência e ele conta que diversas vezes teve de voltar a atuar em empresa e interromper seus projetos com mapas. "É preciso ter condições financeiras e até ter retorno com minha arte fui obrigado a parar diversas vezes. Agora eu disse chega, ou eu faço isso ou morro." 

O próximo desafio de Stein é fazer uma série de mapas sobre a Segunda Guerra Mundial. 

Francisco Stein descobriu seu talento em 1989, quando começou a desenhar mapas na lousa para ilustrar melhor as suas aulas de história para os alunos. Depois de trabalhar dois anos como professor, Francisco aperfeiçoou sua técnica e logo passou a desenhar mapas como hobby -- sempre tendo a música clássica como companheira nos momentos de trabalho e inspiração. 

No fim de 2006, o artista passou a levar os trabalhos um pouco mais a sério e hoje já possui quase 30 anos de experiência na área, mais de três mil mapas catalogados, além de ter participado de exposições e palestras temáticas em escolas e eventos corporativos. 

Em 2015, Stein expôs seus mapas no Espaço Cultural Conjunto Nacional, na avenida Paulista, em São Paulo. Esta foi considerada a maior exposição individual da carreira do artista, tendo em vista que o local recebe cerca de 30 mil visitantes por dia. Na ocasião, Stein estava confeccionando um mapa do Estado de São Paulo, com figuras ilustrativas que fazem alusão a grandes acontecimentos, como a Feira de Muares e a Revolução Constitucionalista de 1932. 

Cleiner Micceno realiza documentário sobre o artista 

A trajetória artística de Francisco Stein foi documentada em vídeo pelo produtor Cleiner Micceno, da Mambo Produções. A proposta original era contar sobre o trabalho de Francisco e postar em sua página no Facebook, para torná-lo mais conhecido, mas veio a ideia de exibir durante o evento de 50º aniversário da série Chaparral. Por isso o filme tem legenda em inglês e agora Francisco Stein também está planejando deixar o seu site oficial (www.steinmapas.com) em dois idiomas. 

Conforme Micceno, sua proposta principal como documentarista é valorizar a cultura local, as pessoas que fazem arte na cidade e aí surgiu a oportunidade de fazer algo em relação a Stein. "Acho que ficou bem fiel ao processo dele e sua história", conta. Inclusive o gosto de Stein pela música clássica, que sempre ouve enquanto confecciona os mapas, se faz presente nesse registro. "O documentário mostra um pouco da dimensão do trabalho do Stein", acrescenta Micceno, que também comemora possibilidade de exibição do documentário nos Estados Unidos, o que igualmente o ajudará a divulgar seu trabalho. "Para mim é importante porque ao contrário dos curtas ficcionais, falta espaço para os documentários. O que sobra pra gente é festival ou coisas muito específicas".


Confira o vídeo no linkhttps://www.youtube.com/watch?v=xI7bRxj0YWw

Voltar
Francisco José Ferreira ME - CNPJ: 26.249.347/0001-66
Stein Mapas 2018 - Todos os direitos reservados